Phelps usa método milenar chinês e bate recorde de medalhas olímpicas

Início / Blog / Phelps usa método milenar chinês e bate recorde de medalhas olímpicas

As pessoas que acompanham e vibram com a performance do atleta Michael Phelps nas Olimpíadas do Rio de Janeiro estão intrigadas com as marcas redondas de cor roxa no ombro do famoso nadador. Mas afinal, o que são essas estranhas marcas?

Alguns comentaristas brasileiros tentaram explicar que se tratava de “copos de sucção”. Na realidade se trata de uma antiga terapia chinesa, que se fundamenta nos princípios da Acupuntura. Porém na Terapia por Ventosas ou Ventosaterapia (em inglês chama-se Cupping) são utilizadas ventosas (confeccionadas em acrílico ou vidro) que sofrem uma pressão negativa e imediatamente sugam a região da pele em que as ventosas são aplicadas, à semelhança das ventosas de um polvo que adere a uma superfície.

Segundo Márcio Luna, especialista carioca em Acupuntura e Ventosas há 32 anos, fisioterapeuta e autor de tese de mestrado sobre a melhora da performance de atletas de alto rendimento através da Acupuntura, a terapia por Ventosas é muito eficiente para problemas musculares.

Ela estimula as células regenerativas e reparadoras no local da lesão e com isso alivia a dor e acelera a recuperação do tecido lesionado. A sucção, ou pressão negativa, que a Ventosa causa, promove um aumento circunscrito na microcirculação do local da lesão, facilitando assim a drenagem de citocinas proinflamatórias, ao mesmo tempo em que atrai fibroblastos e outras células reparadoras para liberarem seus fatores regenerativos e de crescimento no local da lesão, explica Dr. Luna.

Para Luna, muitas equipes e atletas olímpicos estrangeiros se utilizam de muitos outros recursos terapêuticos orientais além das Ventosas, como por exemplo: a acupuntura, a moxabustão e a tui-ná. Porém, como a maioria deles não deixa marcas na pele, não chama a atenção da imprensa e nem das autoridades desportivas brasileiras, lamenta Luna que recentemente colocou sua expertise a disposição da gerência de alto rendimento do COB, sem lograr êxito.

Ele pode ser um bom personagem para a pauta falando não só da utilização do método pelo Phelps, mas como a medicina tradicional chinesa pode melhorar o rendimento e a performance de atletas brasileiros.

Fonte: Jornal do Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine nossa Newsletter!